16 de jan de 2009

Big Baseness Brasil (Grande Baixeza Brasil)


Mais um BBB (Big Baseness Brasil) inicia na tentativa do circo para um público que espera pouco das redes de informação televisiva no país. Com todos os dentes à mostra, o apresentador faz verdadeiro convite ao Voyeurismo dizendo “Vamos dar uma espiadela...”. Os participantes, alguns deles pelo dinheiro, outros nem tanto, apenas para uma chance de se tornar funcionário da roda viva da grande rede, ainda são chamados de heróis pelo apresentador.
No desenrolar dessa novela, cenas de todas as espécies, para todas as mentes desenvolvidas e em desenvolvimento começarem a adorar o fútil, o interesse pelo outro como objeto e todas as facetas mais feias e o mais maquiado possível que o ser humano sabe fazer.
Mas a grande rede agradece por cada ligação do telespectador. Fica milionária à cada paredão com cada centavinho que chega da rica e seleta audiência. Alguém até chegou a calcular 4 milhões de reais por paredão em 2007. Não sei se procede, mas não deve estar longe.
Mas a verdade é que o programa está aí e vê quem o quiser. Minha repugnância à essa “informação”, deve-se apenas às crianças que assistem e que podem incorporar esse tipo de comportamento fútil que valoriza a pessoa como objeto, como uma peça de um jogo para se chegar a um objetivo.
Sei que programações assim existem em outros países e que inclusive essa foi copiada de fora. Mas aqui no Brasil, não há cuidado nenhum com o conteúdo nem horário em que essas coisas vão ao ar.
Mudo de canal, desligo a televisão, enfim, estou fora!

3 comentários:

M. Zaira disse...

Quando não encontro nada de bom na TV (e raramente encontro) meu Mp3 me acompanha até o cantinho de leitura, e usufruo dos meus canticos preferidos, enriquecendo meu espírito.

M. Zaira disse...

Se todos os pais tivessem o mesmo grau de consciencia que você, o Brasil estaria bem melhor!
Parabéns.

Guiomar Barba disse...

Realmente Marcelo, é vergonhoso para nós sabermos que milhares de brasileiro ficam vibrando diante de um programa tão fútil e alienante de qualquer valor moral que enobrece quanto este tal big ...
Graças a Deus que nossa TV não nos serve para tais programas.
Deus continue te usando a ser uma voz que confronta...